Roland-Garros Junior Wild Card Competition

Abertura oficial da competição aconteceu nesta quarta-feira-11, no PIC

O Roland-Garros Junior Wild Card Competition by Longines movimentou o PIC – Pampulha Iate Clube nesta quarta-feira, 11, com o lançamento oficial da competição. A programação teve um bate-bola entre os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares com todos os 32 tenistas juvenis que participam do torneio. Daniel Melo, irmão e treinador de Marcelo, recebeu uma homenagem por ter sido eleito o técnico do ano nas duplas, em 2017, pela ATP. Na sequência, foi realizada a cerimônia de abertura, com a divulgação das chaves masculina e feminina e a primeira rodada.

O presidente do PIC, Antonio Eustáquio da Rocha Soares,  abriu o discurso agradecendo a todos pela presença e destacou a importância do evento para o cenário de Belo Horizonte e do Estado, da oportunidade para os jovens atletas e da excelente infraestrutura do PIC. “Sediar um torneio de tamanha envergadura é para nós motivo de honra e distinção. Sejam todos muitos bem-vindos ao Pampulha Iate Clube e, desde já, sintam-se em casa, sintam-se parte integrante da Família PIC”, concluiu.

Entre os presentes, Ricardo Sapi, secretário de esportes de Minas Gerais, Elberto Furtado Júnior, secretário municipal de Esportes e Lazer, o vereador Léo Burgues, Miguel Palmer, gerente da Longines na América Latina e México, Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis, o representante da Federação Francesa de Tênis, Adrien Groscolas, o presidente da Federação Mineira de Tênis, François Rahmes, além de atletas e familiares, presidentes de clubes e a imprensa.

Marcelo e Bruno destacaram o bate-bola como um grande estímulo para os jovens jogadores. “Fiquei muito feliz em ver os meninos baterem bola com a gente e mais feliz ainda por sentir que estou fazendo um trabalho que permite, a mim e ao Bruno, sermos exemplo dessa nova geração. Eles podem ter o sonho de um dia conquistarem o espaço que nós conquistamos”, afirmou Marcelo, tenista número 1 do mundo no ranking individual de duplas e recém-eleito atleta do ano pelo COB, que é o embaixador no Brasil do torneio.

“É bom para dar visibilidade ao tênis, principalmente pelo fato do torneio acontecer num lugar como este, um clube que é como um parque desse esporte. E bater bola com esses jogadores, ainda juvenis, permite que eles tenham um contato com a competição profissional”, observou Bruno, 15º no ranking de duplas.

Adrien Groscolas veio ao País para o torneio e se mostrou encantado, não só com a competição, mas com o lugar onde está sendo realizado. “Magnífico. É importante para Roland Garros que exista um espaço como esse no Brasil. O piso é de saibro, semelhante ao que temos em Paris. Além do mais, essa é a quarta vez consecutiva que o País sedia o evento. Queremos que continue a ser disputado aqui”, garantiu.

Créditos : Marcelo Zambrana / Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *